Mostrando 30418 resultados

Descrição arquivística
Opções de pesquisa avançada
Visualizar impressão Visualizar:

29401 resultados com objetos digitais Mostrar os resultados com objetos digitais

Amália de Souza Bainha

DESCRIÇÃO FÍSICA: 6x10cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa; MODO DE AQUISIÇÃO: doação, 1985.; RESUMO: Filha do Comandante Alexandre Bainha, o salvou de um naufrágio nadando com ele até a praia, retornando a embarcação e salvando também o Maquinista do vapor. Manhã de 17 de julho de 1878, o Vapor “Proteção” preparava-se para zarpar do Porto de Nossa Senhora do Desterro (hoje Florianópolis), em direção ao Rio Grande do Sul. Na tripulação do navio estavam entre outros, Alexandre José de Souza Bainha (comandante) e sua filha Amália de Souza Bainha (Heroína do mar). Às 2 horas da manhã de 18 de julho de 1878 o Vapor “Proteção” bateu em algo. Mais tarde soube-se que o “Proteção” foi a pique a 18 quilômetros da costa, em 18 braças de profundidade. Com as águas invadindo rapidamente os porões, o comandante Alexandre Bainha deu as ordens para abandonar o navio, antes que afundasse por completo, e entrar nos barcos salva-vidas, os escalares. Após o recolhimento dos náufragos na casa de João Francisco Bernardino, no Campo Bom (hoje Jaguaruna), todos eles foram transportados para o Porto da Laguna, no centro da cidade. Ali foram recepcionados carinhosamente por lagunenses e hospedados em suas casas. Amália com o pai Alexandre José de Souza Bainha ficou na residência do major Custódio José de Bessa e sua esposa Maria José da Silva Bessa. Era um chalé na esquina da rua que futuramente levará seu nome, no bairro Magalhães.

S. Castro

Horácio Serapião de Carvalho (1872-1935)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 11x16cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: manchada, amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; MODO DE AQUISIÇÃO: doação, 1985.; RESUMO: Poeta, jornalista e professor. Amigo do poeta Cruz e Sousa e do escritor Virgílio Várzea, participou do grupo literário conhecido como guerrilha literária, no final do século XIX, em Florianópolis. Horácio está entre os fundadores da Sociedade Catarinense de Letras, antecessora da Academia Catarinense de Letras, do qual foi o primeiro titular da cadeira 16, que tem como patrono João Justino Proença. É também patrono da cadeira 10 na Academia de Letras de Palhoça, cuja fundadora foi Carmem Mara Carvalho de Lima. Integrou o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina.

Menezes, H.

Celso Ramos (1897-1996)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x24cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa; RESUMO: Sua família era proprietária de grandes extensões de terra em Lages, foi pecuarista na fazenda Pinheiro Seco, em Coxilha Rica. Agente da Companhia de Navegação Costeira e presidiu o Avaí Futebol Clube, entre 1941 e 1946. Criação do Sindicato da Indústria de Extração de Madeiras de Santa Catarina. Fundador e primeiro Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), em 1950. Serviço Social da Indústria (SESI), em 1952, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em 1954. Governador de Santa Catarina (1961-1966). Seu governo foi marcado pela prioridade aos investimentos nos setores da agropecuária, educação e saúde, além da criação e instalação de diversas instituições. Senador (1967-1974).

Anacleto

Celso Ramos (1897-1996)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 24x18cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa; RESUMO: Sua família era proprietária de grandes extensões de terra em Lages, foi pecuarista na fazenda Pinheiro Seco, em Coxilha Rica. Agente da Companhia de Navegação Costeira e presidiu o Avaí Futebol Clube, entre 1941 e 1946. Criação do Sindicato da Indústria de Extração de Madeiras de Santa Catarina. Fundador e primeiro Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), em 1950. Serviço Social da Indústria (SESI), em 1952, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em 1954. Governador de Santa Catarina (1961-1966). Seu governo foi marcado pela prioridade aos investimentos nos setores da agropecuária, educação e saúde, além da criação e instalação de diversas instituições. Senador (1967-1974).

Anacleto

Celso Ramos (1897-1996)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x24cm, p&b, 2 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Sua família era proprietária de grandes extensões de terra em Lages, foi pecuarista na fazenda Pinheiro Seco, em Coxilha Rica. Agente da Companhia de Navegação Costeira e presidiu o Avaí Futebol Clube, entre 1941 e 1946. Criação do Sindicato da Indústria de Extração de Madeiras de Santa Catarina. Fundador e primeiro Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), em 1950. Serviço Social da Indústria (SESI), em 1952, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em 1954. Governador de Santa Catarina (1961-1966). Seu governo foi marcado pela prioridade aos investimentos nos setores da agropecuária, educação e saúde, além da criação e instalação de diversas instituições. Senador (1967-1974).

Celso Ramos (1897-1996)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x24cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa; RESUMO: Sua família era proprietária de grandes extensões de terra em Lages, foi pecuarista na fazenda Pinheiro Seco, em Coxilha Rica. Agente da Companhia de Navegação Costeira e presidiu o Avaí Futebol Clube, entre 1941 e 1946. Criação do Sindicato da Indústria de Extração de Madeiras de Santa Catarina. Fundador e primeiro Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), em 1950. Serviço Social da Indústria (SESI), em 1952, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em 1954. Governador de Santa Catarina (1961-1966). Seu governo foi marcado pela prioridade aos investimentos nos setores da agropecuária, educação e saúde, além da criação e instalação de diversas instituições. Senador (1967-1974).

Anacleto

Celso Ramos (1897-1996)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x24cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa; RESUMO: Sua família era proprietária de grandes extensões de terra em Lages, foi pecuarista na fazenda Pinheiro Seco, em Coxilha Rica. Agente da Companhia de Navegação Costeira e presidiu o Avaí Futebol Clube, entre 1941 e 1946. Criação do Sindicato da Indústria de Extração de Madeiras de Santa Catarina. Fundador e primeiro Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), em 1950. Serviço Social da Indústria (SESI), em 1952, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em 1954. Governador de Santa Catarina (1961-1966). Seu governo foi marcado pela prioridade aos investimentos nos setores da agropecuária, educação e saúde, além da criação e instalação de diversas instituições. Senador (1967-1974).

Anacleto

Celso Ramos (1897-1996)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x24cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa; RESUMO: Sua família era proprietária de grandes extensões de terra em Lages, foi pecuarista na fazenda Pinheiro Seco, em Coxilha Rica. Agente da Companhia de Navegação Costeira e presidiu o Avaí Futebol Clube, entre 1941 e 1946. Criação do Sindicato da Indústria de Extração de Madeiras de Santa Catarina. Fundador e primeiro Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), em 1950. Serviço Social da Indústria (SESI), em 1952, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em 1954. Governador de Santa Catarina (1961-1966). Seu governo foi marcado pela prioridade aos investimentos nos setores da agropecuária, educação e saúde, além da criação e instalação de diversas instituições. Senador (1967-1974).

Anacleto

Celso Ramos (1897-1996)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x24cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Sua família era proprietária de grandes extensões de terra em Lages, foi pecuarista na fazenda Pinheiro Seco, em Coxilha Rica. Agente da Companhia de Navegação Costeira e presidiu o Avaí Futebol Clube, entre 1941 e 1946. Criação do Sindicato da Indústria de Extração de Madeiras de Santa Catarina. Fundador e primeiro Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), em 1950. Serviço Social da Indústria (SESI), em 1952, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em 1954. Governador de Santa Catarina (1961-1966). Seu governo foi marcado pela prioridade aos investimentos nos setores da agropecuária, educação e saúde, além da criação e instalação de diversas instituições. Senador (1967-1974).

Anacleto

Casa da Cultura de Florianópolis

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Construção da Casa da Cultura, Rua Tenente Silveira, centro de Florianópolis. Hoje funciona a Biblioteca Pública de Santa Catarina

Casa da Cultura de Florianópolis

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Construção da Casa da Cultura, Rua Tenente Silveira, centro de Florianópolis. Hoje funciona a Biblioteca Pública de Santa Catarina

Carlos Augusto Caminha

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: Amarelada, manchada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Capitão Carlos Augusto Caminha foi secretário da Educação de Santa Catarina no governo Colombo Salles (1971-1972) e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Na foto estão o radialista Ari Dutra a esquerda e Carlos Augusto, no centro, então secretário da Educação.

Coordenação Estadual de Relações Públicas. Divisão de Cinefoto

Casa da Cultura de Florianópolis

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa; RESUMO: Construção da Casa da Cultura, Rua Tenente Silveira, centro de Florianópolis. Hoje funciona a Biblioteca Pública de Santa Catarina

Casa da Cultura de Florianópolis

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Construção da Casa da Cultura, Rua Tenente Silveira, centro de Florianópolis. Hoje funciona a Biblioteca Pública de Santa Catarina

Casa da Cultura de Florianópolis

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: rasgada, amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Construção da Casa da Cultura, Rua Tenente Silveira, centro de Florianópolis. Hoje funciona a Biblioteca Pública de Santa Catarina

Casa da Cultura de Florianópolis

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Construção da Casa da Cultura, Rua Tenente Silveira, centro de Florianópolis. Hoje funciona a Biblioteca Pública de Santa Catarina

Casa da Cultura de Florianópolis

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Construção da Casa da Cultura, Rua Tenente Silveira, centro de Florianópolis. Hoje funciona a Biblioteca Pública de Santa Catarina

Casa da Cultura de Florianópolis

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Construção da Casa da Cultura, Rua Tenente Silveira, centro de Florianópolis. Hoje funciona a Biblioteca Pública de Santa Catarina

Pedro Ivo Figueiredo Campos (1930-1990)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: regular; RESUMO: Governador Pedro Ivo em reunião com o secretariado.

Casario histórico da Praça 15 de Novembro

DESCRIÇÃO FÍSICA: 12x9cm, color, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa; RESUMO: Com cinco sobrados alinhados e colados, o lado Leste da Praça 15 de Novembro é também representativo da nossa origem colonial portuguesa. Hoje ocupados por atividades comerciais, no passado foram residências de famílias da cidade, da mesma forma que outros imóveis da região, demolidos ao longo do século 20 para dar lugar a prédios funcionais e agências bancárias, conforme política da própria prefeitura, que estimulava a “modernização” arquitetônica, como registra Eliane Veras da Veiga em seu “Florianópolis – Memória Urbana”

Jamundá, Theobaldo Costa

Edifício da Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional

DESCRIÇÃO FÍSICA: 12x9cm, color, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa. RESUMO: Edifício da ex-Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional, na Praça XV de Novembro, no centro de Florianópolis.

Jamundá, Theobaldo Costa

Casa enxaimel

DESCRIÇÃO FÍSICA: 10x7cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Segundo pesquisadores, Blumenau é a cidade que mais tem casas enxaimel fora da Alemanha. O esqueleto de madeira e vãos preenchidos por tijolo, pedra ou barro formam essa técnica legítima, presente em 226 construções espalhadas pelo município. Além delas, também existem as obras que seguem a estética para embelezar a fachada.

Jamundá, Theobaldo Costa

Edifício da Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional

DESCRIÇÃO FÍSICA: 12x9cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Boa. RESUMO: Edifício da ex-Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional, na Praça XV de Novembro, no centro de Florianópolis.

Jamundá, Theobaldo Costa

Centro Social Urbano de Tubarão

DESCRIÇÃO FÍSICA: 18x12cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: manchada. amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; RESUMO: Centro Social Urbano de Tubarão, inaugurado este ano (em janeiro [198-?])

Roberto Tromposwisk (1853-1926)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 6x10cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: manchada, amarelada; LEGIBILIDADE: Péssima; MODO DE AQUISIÇÃO: doação, 1985.; OBSERVAÇÕES: Consta no verso: “Ao meu amigo Lindolpho, em signal de amisade/ R. Tromposwisk/ 1873.”.; RESUMO: Militar e professor de matemática, autor de livros didáticos.

Mercurin

Bernardino Manuel Machado (1918-?)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 6x10cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada, com fungo; LEGIBILIDADE: Regular; MODO DE AQUISIÇÃO: doação, 1985.; OBSERVAÇÕES: Consta no verso: “Offereço meu retrato ao meu amigo, o senhor Nicolau José Rosas em signal de amizade e gratidão/ Palhoça 8 de abril de 1884/ Bernardinho Manuel Machado”; RESUMO: Prefeito de São José (1890). Deputado à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (1896-1897).

Jornal Palhocense

Pedro Ferreira e Silva (1867-1911)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 6x10cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: Manchada, com fungos e amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; MODO DE AQUISIÇÃO: doação, 1985.; OBSERVAÇÕES: Consta no verso: “Ao distinto amigo e talentoso jornalista José Arthur Boiteux, lembrança do Pedro Ferreira e Silva. Desterro 11 de junho de 1891”; RESUMO: Médico, foi deputado em 1891 a 1897 e 1907 a 1912. Coronel da Guarda Nacional e intendente municipal (prefeito) do município de Itajaí de 1895 a 1907 e em 1911. Foi sócio fundador do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina.

Machado, Porfirio

Antônio José de Bessa (1810-1878)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 6x9,5cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada, com fungo; LEGIBILIDADE: Regular; MODO DE AQUISIÇÃO: doação, 1985.; OBSERVAÇÕES: Consta no verso: “Ao sympathico amigo Boiteux, offerece José Bessa/ Laguna 3 fevereiro 1898”; RESUMO: Comerciante e militar em Laguna. Capitão-Promotor da 2ª Legião da Guarda Nacional (1840) em Laguna; Major (1845); e Tenente-Coronel Chefe do Estado Maior do Comando Superior de Laguna e Lages (1869). Reformado como Coronel Chefe do Estado Maior do Comando Superior da Guarda Nacional de Laguna e de Lages (1871). Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina (1864-1865, 1870-1871 e 1874-1875).

João Paulo Schmalz (1844-1915)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 6x9cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: escrita, amarelada, com fungo; LEGIBILIDADE: Regular; MODO DE AQUISIÇÃO: doação, 1985.; OBSERVAÇÕES: Consta no Verso: “Ao senhor José Boiteux offerece/João Paulo Schmalz/ Desterro 11/6º/1”; RESUMO: Fundador da Usina de Açúcar do Duque de Aumale, em Pirabeiraba, coordenando-a por 32 anos; Juiz de Paz (em vários períodos) e militar (Capitão da Guarda Nacional, em 1885, chegando a Tenente-Coronel da mesma Guarda em fevereiro de 1895). Intendente Municipal (1883-1887 e 1894-1895). Substituiu interinamente o titular da Intendência (1895-1899). Deputado à Assembleia Constituinte Estadual (1894-1897).

Zeska, C. von

Demosthenes Veiga

DESCRIÇÃO FÍSICA: 6x10cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: manchada, amarelada; LEGIBILIDADE: Regular; MODO DE AQUISIÇÃO: doação, 1985.; OBSERVAÇÕES: Consta no verso: “Ao distincto amigo senhor José Arthur Boiteux, offerece o Demosthenes Veiga/ Florianópolis – 16 – 1 – 05”

Fritz, Adolfo

Joe Luís Martins Collaço (1889-1951)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 9x14cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: amarelada; LEGIBILIDADE: Bom; OBSERVAÇÕES: Consta no verso: “Caro Boiteux/ Muito grato pelo seu amável cartão. Aqui todos com saudades suas, com a nostalgia da sua palestra atrahente./ Seu projecto sobre postos médicos nos municípios assolados pelo impaludismo e ambilostomiase é lei desde hontem. Foi sancionado sobre o nº 1085./Receba um cordial abraço do collega e amigo/ Joe Colaço/ Florianópolis 30/08/1916.”; RESUMO: Oficial do Gabinete do Governador (1914-1918). Secretário do Interior e Justiça (1922-1923). Secretário da Fazenda e Obras Públicas (1924). Deputado Estadual à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (1916-1924). Colaborou com os jornais florianopolitanos: O Estado (1915) e A Verdade (1921). Fundou a Academia Catarinense de Letras, tendo sido empossado na Cadeira no 21. Integrou o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina.

Victorino de Paula Ramos (1860-1925)

DESCRIÇÃO FÍSICA: 13x14cm, p&b, 1 ex.; CONSERVAÇÃO: Escrita, manchada, amarelada; LEGIBILIDADE: Ruim; RESUMO: Engenheiro-Fiscal de estradas de ferro, no Rio de Janeiro, e Engenheiro-Chefe das Comissões de Terras de Ponte Nova e Manhuaçu, em Minas Gerais. Delegado da Inspetoria Geral das Terras e Chefe da Comissão de Terras nas Colônias de Brusque, Luís Alves e Blumenau. Deputado Constituinte ao Congresso Representativo de Santa Catarina (1891). Deputado Federal (1894-1907 e 1909-1911). Tenente-Coronel do Exército brasileiro.

Jornal O Estado

Resultados 1 até 50 de 30418